O suicídio do soldado maranhense Francisco Ramon Pereira de Almeida, de 27 anos, na tarde de ontem, domingo (02) com um tiro de revólver calibre 38, em sua residência no Residencial Todos os Santos, em Teresina, desencadeou uma tragédia maior. Seu pai Osvaldo também cometeu suicídio, enforcando-se, e sua mãe tentou suicídio tomando uma substância que supostamente seria veneno. Ela foi socorrida pelo Samu e sobreviveu.

Segundo o Tenente do 8° Batalhão de Polícia Militar, Francisco Ramon se matou por causa de problemas com a família e por causa da depressão que o obrigava a tomar vários medicamentos de uso controlado. Segundo o Tenente ele chegou em casa no domingo dizendo para os pais que iria se matar, mas os pais não acreditaram na história.

Ramon era soldado da Polícia Militar do Maranhão lotado na cidade de Zé Doca e se matou com um tiro na boca. Os pais choravam muito e lamentavam a morte em voz alta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *